quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

"O amor era suave e tinha um jeito de penetrar sem invadir, de libertar no abraço. O amor não era mais aquela insônia, mas sonho bom na entrega ao desconhecido. O amor não era mais a iminência de um conflito, mas uma confiança na vida. E, pela primeira vez, o amor não carregava resquícios de abandono, pois havia descoberto: o amor estava ali porque ambos estavam prontos. O Tempo estava certo" 

(Marla de Queiroz)

4 comentários:

Bruna dos Anjos disse...


Tem um concurso de fotografia rolando no meu blog, bora participar??


http://enredodeideias.blogspot.com.br/2012/11/concurso-de-fim-de-ano-enredo-de-ideias.html

beeijos e boa noite!

Um Sonhador disse...

muito bom!

Jason Jr. disse...

*-*

Be Lins disse...

Há enganos no amor, mas sua chegada é sempre suave, feito uma manhã, uma canção, uma estrela que brilha no céu.

Ótima semana,Lu!