quinta-feira, 12 de julho de 2012

"O barato da vida é a diversidade. Pessoas não são iguais, e isso é o que faz este mundo ser tão colorido. Cada um tem o seu papel, seja ele na plateia, no palco ou nos bastidores. Uns nasceram para os holofotes, outros para os camarins. Uns vivem grandes amores, outros conseguem apenas um. Uns continuam com amor, outros irão viver a vida sempre sozinhos. Mas todos são merecedores qualquer forma de amor.

Uma pessoa por cuidar dos bastidores tem o seu papel tão importante quando aquela que está no palco representando a peça e ganhando os aplausos. Nem todos serão abastados. Alguns inclusive vivem com muito pouco dinheiro, muito pouca beleza externa, pouco ou nenhum poder de atração. Uns brilham facilmente, outros precisam de muita maquiagem, muita purpurina para emanar algum brilho e às vezes nem conseguem. Alguns sequer possuirão uma colher de brilho e passam batido e sem destaque. Mas vivem e às vezes bem melhor, mais em paz. 

Existem pessoas tão espontâneas e que conseguem driblar a vida com tanta facilidade, que viver parece brincadeira. Outros carregam o fardo de suas dores e tudo parece muito difícil. Há uns é dado a grandeza da resiliência, outros é dado a sabedoria, a paciência. Outros possuem inteligência rara. Uns são simples, outros sofisticados, elegantes. Uns são da terra, outros são das nuvens. Todos, absolutamente todos, exercem o seu papel insubstituível nesta terra e a ninguém deverá ser dado o orgulho de se achar melhor."

4 comentários:

Tina disse...

Ninguém é melhor q ninguém, ninguém é igual a ninguém.
Saudades de vir aqui e de te ter por á.
Boa sexta e bom fds pra vc :)

Sizií disse...

Pois é. Ninguém.
Apesar de quase nunca, ninguem se enquadra nesse sistema.

Brunno Lopez disse...

Poucos são os textos em que temos a vontade de assinar embaixo.

Este é um deles.

Não mudaria nenhuma palavra de lugar.

Nara disse...

E viva as nossas diferenças e particularidades. É neste momento que percebemos nossas semelhanças e também conseguimos nos diferenciar do outro.

O importante é viver.