terça-feira, 2 de agosto de 2011

"Que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?"

(Carlos Drummond de Andrade)

2 comentários:

Alê disse...

Adoro esse texto, demaissssssss!!!


bjkas Luzia, um dia lindo na sua vida

♪ Sil disse...

Salve Drummond, sempre!


Beijooo