domingo, 5 de agosto de 2012

"Tem gente que não vale a dor de cabeça. Tem coisa que não vale uma gastrite nervosa. Entende isso? Não vale. Não vale dor alguma, sacrifício algum. Com a maturidade (em outras palavras: com os parafusos aparafusados direitinho), a gente começa a perceber o que merece e o que não merece a nossa atenção. Isso vale para coisas, pessoas, ideias, sentimentos. Tem coisa que não vale um real. Outras tantas valem um milhão."

(Clarissa Corrêa)

4 comentários:

Nilson Ramos disse...

É verdade, tem gente que vale o sofrimento.
Vamos deixar para sofrer pelas coisas que valem. Quanto às outras, devemos esquecê-las.

Vih disse...

Lindo seu blog Lu! *-*
É, aprender a se policiar para não dar importância ao que não merece importância, difícil né, mas a gente tenta ahahaha.
=*

Nos Amando... disse...

com certeza amiga
e não devemos perder
tempo com pessoas
assim, linda noite bjs

Thaisa Schelles disse...

Exatamente assim, acho que muitas vezes é muito desgaste pra pouca recompensa, e no fim não vale uma noite mal dormida! Beijos