segunda-feira, 27 de setembro de 2010

"As pessoas grandes adoram os números. Quando a gente lhes fala de um novo amigo, elas jamais se informam do essencial. Não perguntam nunca: "Qual é o som da sua voz? Quais os brinquedos que prefere? Será que coleciona borboletas?" Mas perguntam: "Qual é sua idade? Quantos irmãos ele tem? Quanto pesa? Quanto ganha seu pai?" Somente então é que elas julgam conhecê-lo. Se dizemos às pessoas grandes: "Vi uma bela casa de tijolos cor-de-rosa, gerânios na janela, pombas no telhado..." elas não conseguem, de modo nenhum, fazer uma idéia da casa. É preciso dizer-lhes: "Vi uma casa de seiscentos contos". Então elas exclamam: "Que beleza!"

(Antoine de Saint-Exupéry)

3 comentários:

Sil.. disse...

Luzia,

E é triste isso né?
Não se enxerga mais a "Essência" das pessoas.
Tem gente que ainda consegue, e são essas pessoas que me interessam.

Abração de bom diaaaaaaa, minha querida!!!

Sαbrinα Frehí disse...

infelizmente, é assim mesmo.
as pessoas esquecem que o que realmente deve interessar e vale é a essencia das coisas, onde se encontram as verdades e o que se faz eterno.

Thaís Winck disse...

isso esta escrito no livro: "o pequeno principe"
e me emocionei muito ao ler esse trecho
O livro todo é muito emocionante
adorei reler esse trecho..
beijoos
http://thaiswinck.blogspot.com/