terça-feira, 13 de abril de 2010


"...que eu possa estender a mão devagar sobre a mesa para tocar a mão quente do outro lado e sentir uma resposta como – eu estou aqui, eu te toco também."

(Caio F.)

4 comentários:

Nara disse...

Te juro que isso ainda me mata.

Beijo,
Nara

Mile Corrêa disse...

Lindo trecho!
Adoro Caio Fernando Abreu.
Beijos

Luciana ~~¤° disse...

Luzia que bagunça menina.
É impressionante no quanto as pessoas vão repassando trechos com a autoria errada e vai virando uma bola de neve.

Eu realmente vi em vários sites comos endo do Fernando .P...e agora pude constatar que realmente é do Augusto Cury.
Tô de queixo caido rs,pq odeio postar trechos e fotos com autoria errada.
Obrigada por tudo viu.
beijo!

António disse...

Tanta vez estendemos a mão e só encontramos o vazio, mas no sonho encontramos o calor!

bjs